Remarketing – Não deixe seus consumidores com raiva de sua loja

remarketing-alexandra-oliveira

Você que tem um negócio B2C já deve ter ouvido falar em remarketing e o quanto essa técnica do marketing digital funciona para a conversão. Para quem não ouviu, explico brevemente: são aqueles banners / anúncios vindos diretamente das trevas, que dominam sua tela, inseridos em qualquer site que você entre caso ultimamente tenha pesquisado sobre determinado produto na internet.

Nesse artigo, vou ensinar você empresário, a fazer com que seus consumidores e clientes não te xinguem quando virem seu banner, mas ao invés disso, comprem da sua empresa.banners-remarketing-alexandra-oliveira

Quando alguém está procurando fazer uma compra online, primeiramente essa pessoa passa pela fase da pesquisa. Afinal, ela não precisa pegar o carro e gastar combustível rodando de loja em loja, as inúmeras opções de compra hoje estão bem à sua frente, em seu monitor, tablet e smartphone.

Buscando economia, opções, agilidade e confiança, esse futuro comprador pode, em 30 minutos, rodar até 10 sites em busca do melhor negócio. Com isso, quero dizer que não é necessário chorar quando sua loja é acessada, porém existe uma taxa de saída de 60% nas páginas de seus produtos. Isso é normal e quando você, empresário, quer comprar uma geladeira nova para sua casa, você faz a mesma coisa, não faz?

E é aí que entra o remarketing. Se em sua estratégia de marketing digital você não utiliza Google Analytics para métricas e Google AdWords para que seu público te encontre, deveria. Se você já utiliza, é só configurar de forma inteligente.

No Google Analytics

O Google Analytics este ano está com uma integração feliz e eficaz com o Google AdWords, permitindo a importação de METAS e definições de PÚBLICO ALVO (como integrar). No Google Analytics, você pode ativar o remarketing (como ativar) para suas campanhas e então criar quantos tipos de público quiser, com base em sexo, idade, região geográfica, comportamento. Sim, o mais importante é o COMPORTAMENTO DO USUÁRIO.

No caso do remarketing, você não deve mostrar seu banner piscando com glitter na rede de display para o público alvo “Todos os seres humanos que já entraram em meu site”, mas sim para aqueles que quaaaaase copraram. Como saber?

Cada negócio, empresa e site tem uma natureza diferente, porém exemplos interessantes de definição de público alvo configuráveis seriam:

  • Usuários que passaram 4 minutos ou mais na página de um determinado produto;
  • Usuários que visitaram 4 ou mais páginas em uma única sessão;
  • Usuários que se cadastraram em seu site;
  • Usuários que entraram em seu site mais de 3 vezes na última semana;
  • Usuários que compartilharam um produto na rede social;
  • Usuários que abandonaram o carrinho de compras.

Entre outros. Essas ações também são combináveis caso você queira traçar uma campanha mais específica ou excluir do remarketing aqueles que já compraram. Lembramos que isso são leads de interesse deixados pelos visitantes de seu site e uma ótima oportunidade para trazê-los para a família. Então se atraca! Não vamos desperdiçar essa chance!

No Google AdWords

Você tem suas campanhas na rede de pesquisa e display. Recomendo que crie outras campanhas específicas para o remarketing e cada uma com a mensagem destinada a cada público alvo que deseja atingir (aqueles públicos lá do Google Analytics ).

Na biblioteca compartilhada do Google AdWords, vá em Públicos Alvo e configure. (passo a passo aqui).

Agora a mensagem de um milhão de dólares
(ou o motivo de eu escrever todo este post):

Em CONFIGURAÇÕES da campanha, vá até “Exibição de anúncios: rotação de anúncios, limite de frequência”. Aí você configura até quantas vezes cada usuário poderá ver seu anúncio por dia ou por semana e VOILÁ! É aqui que o bom senso deve ser aplicado. Muitos e-commerces deixam essa campo em branco ou não sabem de sua existência. Em retorno, seus banners imprimem nas telas sem parar,ganham muitos xingamentos e acabam perdendo muitas vendas por ter gerado um sentimento negativo em seu usuário.

Voila-remarketing

Nota: se você tem um fornecedor de mídia programática, é válido deixar bem claro para eles que sua empresa não quer bombardear seus usuários com banners, pois eles também conseguem configurar a frequência das impressões de anúncios.

Como podemos ver, o Remarketing pode ser uma das suas melhores ferramentas na corrida pelo comprador. Ela funcionará ainda melhor se seu site tiver uma boa navegabilidade, responsividade e informações claras como o dia. Então utilize com moderação e boas vendas!

Alexandra Oliveira

Marketeira Digital especializada em Mídia. Professora da Pós-Gradução em Gestão da Comunicação em Mídias Digitais do Senac. De Curitiba, mas morando na ilha de Floripa porque a vida é melhor na praia! Acredito que produtos e serviços precisam trazer algo de valor para a comunidade e é por isso que hoje foco em ajudar pequenos empresários.

conceito-de-marca-alexandra-ribeiro
metricas-redes-sociais

3 Comments

  1. Joao Pedro Razuk Dauzacker

    Otimo texto Alexandra, é bem isso mesmo, o remarketing é uma excelente técnica para não deixar fugir aquela venda, mas deve-se sempre avaliar o contexto ao qual o negocio está inserido, por exemplo em vendas b2c onde a um fraco controle cognitivo penso que é o cenário ideal para esse tipo de ação. O remarketing atuando como um stalker para o usuário é o primeiro passo para o que chamamos de brand fatigue, muito comum no e-mail marketing. A abordagem sobre o comportamento do usuário é a questão chave para a ação, excelente levantamento.

  2. Alem disso, a sua batalha para ganhar a atencao da sua audiencia de interesse nao se limita ao seu negocio. Voce esta competindo com fotos e videos de gatinhos fofos, cachorros e bebes compartilhados pelos amigos dos seus clientes em potencial nas midias sociais. 

  3. Tendo um bom site , com bom SEO e um bom trabalho de redes sociais , e bem possivel que o seu site esteja com uma otima media de acessos . Mas garantir os acessos nem sempre garante conversao ! E frequente que sites muito visitados nem sempre consigam capturar a atencao e despertar nos consumidores o desejo da compra . Caso isso esteja acontecendo com seu site, talvez voce se pergunte “o que estou fazendo de errado?”.

Deixe uma resposta