Mundo Corporativo X Mundo Humano

Dando minha passada rotineira pelo feed de artigos no LinkedIn me deparei com um que particularmente me encheu os olhos.

Escrito por Colin Shaw, um líder em Experiência do Consumidor, o artigo se intitulava: Time to Leave Corporate Life. Yes, eu também me insiro no cenário da vida corporativa. Trabalho em empresa de médio porte com um monte de gente engravatada à minha volta e salários que variam de R$800,00 a R$30k por mês. Vejo que o maior problema é: quando a coisa fica grande, cheia de metas de faturamento e com muitos colaboradores para pagar, é fácil perder o foco. A consequência disso é que você como funcionário não acredita mais no que faz ou para quem você faz e quando começa a perder a fé na causa, o trabalho deixa de ser satisfatório.

colin-shaw-mundo-corporativoVoltando para o artigo: Colin Shaw deixa bem claro que o mundo corporativo foi, para ele, interessante enquanto estava na luta, sendo desafiado a chegar ao ápice de seus objetivos (salário, cargo ou projetos). Já o topo parecia muito superficial e cheio de poder desnecessário, ou seja, pouco humano.

Ao longo do texto Shaw comenta sobre os seus medos em virar a mesa na carreira e a experiência de uma bela hora parar de pensar e somente FAZER. Realmente, até para os bem pagos fica difícil tomar a decisão de jogar tudo para o alto e empreendeder. O estilo do mundo corporativo pega mais para alguns do que para outros, principalmente para os sonhadores e adeptos de uma vida mais simples. É claro que devemos lembrar que a ideia aqui não é mandar um fuckiú para a empresa e virar hippie e sim planejar uma vida mais feliz com um ganho legal onde você possa estar fazendo algo em que ACREDITE. Essa é a palavra-chave que nos dá empenho para superar o medo, o julgamento dos outros e o nosso próprio.

Outro artigo interessante sobre o tema no AdWeek.

Alexandra Oliveira

Marketeira Digital especializada em Mídia. Professora da Pós-Gradução em Gestão da Comunicação em Mídias Digitais do Senac. De Curitiba, mas morando na ilha de Floripa porque a vida é melhor na praia! Acredito que produtos e serviços precisam trazer algo de valor para a comunidade e é por isso que hoje foco em ajudar pequenos empresários.

gary-vaynerchuk-marketing-digital-alexandra-oliveira
marketing-digital-para-psicologos-alexandra-oliveira

Deixe uma resposta